estudo revela que pessoas que praticam menos esportes são mais inteligentes

Até pouco tempo atrás, poucas eram as pessoas que realmente se preocupavam com a própria saúde. Que tinham disposição para trocar o sono pela prática de um esporte, por exemplo. Mas já percebeu como isso vem mudando? A cada dia que se passa, vemos mais pessoas fazendo caminhadas pelos parques, e enfim, se preocupando em fazer algum tipo de atividade física. Talvez a busca pela estética perfeita tenha algo a ver com isso, mas querendo ou não, a prática de um esporte também contribui para a manutenção da saúde.

Por outro lado, é claro que muita gente por aí ainda prefere curtir preguiça. Viver todos os dias como se fosse um domingo… Ligar a TV, colocar a série preferida, pegar aquele pote de sorvete e só relaxar. E ainda existem aqueles que preferem dedicar o tempo livre a outros tipos de atividades, que nada tenham a ver com a prática de esportes. O curioso em relação a esses casos, é que um recente estudo concluiu que aqueles que praticam menos exercícios físicos, costumam ser mais inteligentes. O que você acha?

O estudo

As pesquisas, conduzidas por cientistas das universidades da Costa do Golfo da Flórida, e do Estado dos Apalaches, investigaram a relação existente entre o esforço e o tempo para pensar, com as atividades físicas praticadas pelas pessoas. Para o estudo, os pesquisadores analisaram o comportamento de dois diferentes grupos: um deles, era formado por pessoas que diziam se dedicar aos estudos. O outro, por pessoas que afirmavam não parar exclusivamente para estudar.

O próximo passo seria monitorar os envolvidos durante uma semana, a cada 30 segundos. Dessa forma, poderiam ter dados suficientes para determinar o quão ativos fisicamente eles eram. E de fato, o resultado final foi surpreendente.

Aqueles que menos estudavam, eram os que mais praticavam algum tipo de esporte. Em contrapartida, os que menos se exercitavam, eram os mais inteligentes e que mais se dedicavam aos estudos. A diferença ainda foi mais notável nos dias do meio de semana, quando comparados ao fim de semana.

Conclusão

Para explicar porque isso aconteceu, os pesquisadores foram bem categóricos. As pessoas que praticam menos esportes, possuem mais tempo. Isso faz com que elas possam despertar maior interesse em se planejar, refletir e estudar, até que fiquem entediadas. No entanto, no momento em que se entediam, precisam buscar por algo que possa ocupá-las, e é apenas aí que praticam atividades físicas.

Embora faça sentido, vale ressaltar que este não é um ponto determinante. É claro que nem todos que praticam menos esportes possuem um Q.I mais alto. E não é nada recomendado que uma pessoa fique sem praticar nenhum tipo de esporte ou atividade física. O corpo humano necessita de algum tipo de exercício para que possa se manter saudável, prevenindo doenças como a obesidade e problemas cardíacos.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

qual é mais prejudicial: dormir pouco ou dormir muito?

Eis que finalmente chega o fim de semana. Após uma semana exaustiva de trabalho, onde você mal conseguiu dormir 5 horas por noite, tudo o que mais quer é dormir como se não houvesse amanhã. Esquecer que o mundo existe e acordar apenas depois de umas 13 horas, afinal… Assim você estará recuperando o tempo de sono perdido, não é mesmo?

Bem, se você pensa assim, temos uma notícia nada agradável. Sempre escutamos especialistas do assunto falando sobre os malefícios de dormir pouco. Tal hábito pode fazer com que tenhamos maior risco de desenvolver obesidade, doenças cardíacas e até mesmo depressão. No entanto, dormir muito pode ser tão perigoso quanto.

O excesso de sono também pode fazer mal

No ano de 2016, um estudo conduzido pelo International Journal of Cardiology realizou uma pesquisa que envolveu nada menos que 400 mil adultos do Taiwan, durante 7 anos. Em comparação entre os membros da pesquisa, descobriram que aqueles que dormiam menos de 4 horas por noite, tinham 34% a mais de chances de morrer por doenças cardíacas, em relação aos que dormiam de 6 a 8 horas.

E para aqueles que tinham ultrapassado as 8 horas de sono? Acredite, mas o risco de morte por problema cardíaco ainda era maior – 35%. Outro estudo realizado no ano de 2015, publicado pela revista eletrônica Neurology, apontou que as pessoas que dormem excessivamente ainda possuem maiores chances de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Por outro lado, é válido mencionar que, dormir abaixo ou acima do normal também pode estar ligado uma condição genética, de acordo com dados publicados pela revista Sleep.

Afinal, quantas horas de sono são necessárias?

Na verdade, a resposta para tal pergunta já é bastante conhecida: 8 horas de sono é o ideal. Por outro lado, não podemos dizer que esta é uma premissa que serve para todos. Cada organismo reage e tem necessidades diferentes. Portanto, existem pessoas que podem viver muito bem dormindo apenas 6 horas por noite… E outras que precisam de até 10 horas para recarregar todas as energias. É realmente algo relativo.

Normalmente, se você acorda livre de dores de cabeça, dores nas costas ou tontura, então é sinal de que está tendo noites bem dormidas. O importante é conhecer seu relógio biológico, e respeitá-lo. Se você julga não estar dormindo a quantidade ideal, se organize. Tente ir para a cama todos os dias no mesmo horário e, da mesma forma, se levantar sempre na mesma hora. Agora que já aprendemos que dormir muito faz tão mal quanto dormir pouco, fazer isso o ajudará no processo de regulação de seu sono.

E então pessoal, o que acharam? Está dormindo o tempo certo? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

túmulo do pirata mais rico do mundo pode ter sido encontrado

O capitão Black Sam Bellamy foi um do nomes mais notórios de piratas durante o século XVIII. Seus assaltos marítimos o colocaram no patamar dos piratas mais ricos de todos os tempos. Ele chegou a acumular uma riqueza equivalente a 120 milhões de dólares em dinheiro vivo.

Black Sam Bellamy, ao contrário de muitos outros piratas, era conhecido por sua benevolência e carisma. Os destroços de seu barco, O Whydah, foi descoberto pelos arqueólogos em 1984. Ele teria sido contratado em 1715 para transportar escravos da África para a América. O navio teria afundado no dia 26 de abril de 1717, após uma violenta tempestade, o que ocasionou a morte do pirata e de outros 146 marinheiros que estavam em sua companhia.

A descoberta

Arqueólogos e legistas descobriram o que eles acreditam se tratar dos ossos de Black Sam e 100 outros piratas, que teriam sido enterrados em um enterro coletivo às margens do Cabo Cod, em Massachusetts, nos Estados Unidos, quando seu navio afundou em abril de 1717.

“Acreditamos que encontramos o maior cemitério em massa nos EUA. Mais de 100 piratas desembarcaram no Cabo Cod e nossa equipe acredita que os localizamos. É um lugar muito sagrado, todos os dias estamos aprendendo mais e mais sobre o que aconteceu há 300 anos atrás.” Disse o líder da expedição, Casey Sherman, ao Telegraph.

Os pesquisadores estão muito animados com a hipótese de terem encontrado o corpo de Bellamy no local. Alguns restos de esqueleto foram encontrados ao lado de uma pistola decorada que corresponde aos registros históricos da arma do pirata. Os cientistas realizarão testes de DNA e vão compará-lo com um descendente de Bellamy para confirmar a descoberta.

Dois homens sobreviveram ao incidente. John Julian, um norte-americano, que desapareceu misteriosamente, e o galês, Thomas Davis, que foi capturado e levado a julgamento em Boston. Muito do que se sabe sobre Black Sam e seu navio provém do testemunho de Davis no tribunal. Porém, com a descoberta e as evidencias encontradas no Cabo Cod, os pesquisadores esperam descobrir o que realmente aconteceu em alto mar.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

esse é o motivo pra você parar de usar papel higiênico, segundo a ciência

Um dos principais itens de uma lista de compras, o papel higiênico, intriga alguns estudiosos. A pergunta é se ele, de fato, é higiênico ou não. Por mais incrível que possa parecer, segundo alguns especialistas, passar o papel nas partes íntimas não é a melhor solução para fazer a limpeza.

Segundo a ginecologista da Faculdade de Medicina da USP, Dra. Márcia Araújo, numa entrevista ao UOL, um dos principais motivos que o uso do papel higiênico não ser o mais recomendado para a limpeza é pelo simples motivo de que ele não limpa realmente toda a região.

E com o objetivo de fazer o melhor trabalho possível na limpeza de tais áreas, muitas pessoas chegam a esfregá-lo. E esquecem do real propósito que ele foi criado. Secar e tirar os excessos e não para fazer uma limpeza total.

Se for usado de forma inconsciente, pode arranhar a região ou acabar ferindo a pele. Uma forma bem simples de entender isso é esfregando o papel higiênico nos lábios, logo você vai perceber que a boca vai ficar sensível. O mesmo acontece lá embaixo.

A Dra. Márcia ainda fala sobre possíveis alergias que o produto pode causar, tudo por causa de produtos químicos que estão presentes ali. Segundo ela, quanto mais desenhos, estampas perfumes, mais perigoso é para sua saúde. E para as mulheres isso deve ser ainda mais evitado.

O papel higiênico pode ser um perigo real às mulheres

Um dos principais itens de uma lista de compras, o papel higiênico, intriga alguns estudiosos. A pergunta é se ele, de fato, é higiênico ou não. Por mais incrível que possa parecer, segundo alguns especialistas, passar o papel nas partes íntimas não é a melhor solução para fazer a limpeza.

Segundo a ginecologista da Faculdade de Medicina da USP, Dra. Márcia Araújo, numa entrevista ao UOL, um dos principais motivos que o uso do papel higiênico não ser o mais recomendado para a limpeza é pelo simples motivo de que ele não limpa realmente toda a região.

E com o objetivo de fazer o melhor trabalho possível na limpeza de tais áreas, muitas pessoas chegam a esfregá-lo. E esquecem do real propósito que ele foi criado. Secar e tirar os excessos e não para fazer uma limpeza total.

Se for usado de forma inconsciente, pode arranhar a região ou acabar ferindo a pele. Uma forma bem simples de entender isso é esfregando o papel higiênico nos lábios, logo você vai perceber que a boca vai ficar sensível. O mesmo acontece lá embaixo.

A Dra. Márcia ainda fala sobre possíveis alergias que o produto pode causar, tudo por causa de produtos químicos que estão presentes ali. Segundo ela, quanto mais desenhos, estampas perfumes, mais perigoso é para sua saúde. E para as mulheres isso deve ser ainda mais evitado.

O papel higiênico pode ser um perigo real às mulheres

Segundo o ginecologista Dr. Paulo César Giraldo, todas as complicações que podem ser causados pelo uso errado do papel higiênico é pior para as mulheres. “O mais aconselhável é toda mulher usar água corrente e um produto de boa qualidade, com pH adequado para essa área”.

Mas em casos em que você não tiver acesso a tais produtos, como no trabalho ou escola. A sugestão do ginecologista é utilizar de lenços umedecidos, que ele afirma eliminar resíduos de urina e fezes.

Contudo é importante levantar em pauta que nem todos os médicos da área concordam ou recomendam o uso de lenços umedecidos para a higiene íntima. Isso porque ele pode conter vários tipos de componentes químicos, assim como o papel higiênico, o que pode causar irritações. Portanto, em casos de dúvida, o melhor é consultar um médico de confiança.

E aí, o que acharam da matéria? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

mulher enterrada na idade média deu à luz dentro do caixão

Pode parecer inacreditável, mas em uma tumba de pedra que remonta a cidade medieval de Imola, na Itália, foram encontrados os fósseis de uma mulher e de seu filho, que provavelmente nasceu após a mãe ter sido enterrada. Estudos indicam que ela tem aproximadamente 1300 anos, assim como o filho… Agora uma coleção de ossinhos pequenos.

Segundo o que relatam os cientistas envolvidos no caso, o mais provável é que tenha ocorrido um fenômeno chamado nascimento de caixão. Também conhecido como extrusão fetal, acontece quando um feto é expulso pela abertura vaginal do corpo de uma grávida morta, a partir do aumento de pressão dos gases intra-abdominais no corpo da falecida mãe. Não há como saber o sexo do feto. Entretanto os especialistas acreditam que a mulher tinha entre 20 e 30 anos… Falecendo já na 38ª semana de gestação.

Outro fato bastante curioso que envolve o caso, é que o crânio da mulher tinha uma perfuração circular na região superior. Os arqueólogos da Universidade de Ferrara e da Universidade de Bolonha, se juntaram para tentar explicar todos os mistérios que envolvem a descoberta. Um novo estudo publicado por eles neste ano, na revista World Neurosurgery, pode ter encontrado a resposta para essa incógnita.

Mulher pode ter sofrido complicações durante a gestação

Julgando que a perfuração era perfeitamente circular, os pesquisadores descartam a possibilidade de que tenha sido provocada por algum tipo de agressão. O mais provável é que ela tenha encarado uma cirurgia cerebral, chamada trepanação. Tal técnica consiste em perfurar um ou mais orifícios no crânio, afim de curar doenças mentais e algumas dores. Teoricamente, o procedimento poderia ser feito para aliviar pressões. No entanto, parece que neste caso as coisas não deram muito certo.

“Nossa hipótese é que a gestante apresentou pré-eclâmpsia ou eclâmpsia e foi tratada com uma trepanação frontal para aliviar a pressão intracraniana. Apesar da intervenção, ela não sobreviveu e morreu com o feto em seu ventre”, escreveram os autores do estudo. A eclâmpsia pode ser caracterizada por convulsões associadas à hipertensão arterial, que podem ocorrer durante o fim da gestação ou logo após o parto.

Como o buraco no crânio já apresentava sinais de cura, os pesquisadores acreditam que a cirurgia tenha acontecido por volta de uma semana antes da morte. Também é possível dizer que há evidências suficientes para provar que foi feita trepanação. Tal procedimento era muito comum para tratar pessoas com sintomas parecidos ao da eclâmpsia.

Caso raro

Pode parecer inacreditável, mas em uma tumba de pedra que remonta a cidade medieval de Imola, na Itália, foram encontrados os fósseis de uma mulher e de seu filho, que provavelmente nasceu após a mãe ter sido enterrada. Estudos indicam que ela tem aproximadamente 1300 anos, assim como o filho… Agora uma coleção de ossinhos pequenos.

Segundo o que relatam os cientistas envolvidos no caso, o mais provável é que tenha ocorrido um fenômeno chamado nascimento de caixão. Também conhecido como extrusão fetal, acontece quando um feto é expulso pela abertura vaginal do corpo de uma grávida morta, a partir do aumento de pressão dos gases intra-abdominais no corpo da falecida mãe. Não há como saber o sexo do feto. Entretanto os especialistas acreditam que a mulher tinha entre 20 e 30 anos… Falecendo já na 38ª semana de gestação.

Outro fato bastante curioso que envolve o caso, é que o crânio da mulher tinha uma perfuração circular na região superior. Os arqueólogos da Universidade de Ferrara e da Universidade de Bolonha, se juntaram para tentar explicar todos os mistérios que envolvem a descoberta. Um novo estudo publicado por eles neste ano, na revista World Neurosurgery, pode ter encontrado a resposta para essa incógnita.

Mulher pode ter sofrido complicações durante a gestação

Julgando que a perfuração era perfeitamente circular, os pesquisadores descartam a possibilidade de que tenha sido provocada por algum tipo de agressão. O mais provável é que ela tenha encarado uma cirurgia cerebral, chamada trepanação. Tal técnica consiste em perfurar um ou mais orifícios no crânio, afim de curar doenças mentais e algumas dores. Teoricamente, o procedimento poderia ser feito para aliviar pressões. No entanto, parece que neste caso as coisas não deram muito certo.

“Nossa hipótese é que a gestante apresentou pré-eclâmpsia ou eclâmpsia e foi tratada com uma trepanação frontal para aliviar a pressão intracraniana. Apesar da intervenção, ela não sobreviveu e morreu com o feto em seu ventre”, escreveram os autores do estudo. A eclâmpsia pode ser caracterizada por convulsões associadas à hipertensão arterial, que podem ocorrer durante o fim da gestação ou logo após o parto.

Como o buraco no crânio já apresentava sinais de cura, os pesquisadores acreditam que a cirurgia tenha acontecido por volta de uma semana antes da morte. Também é possível dizer que há evidências suficientes para provar que foi feita trepanação. Tal procedimento era muito comum para tratar pessoas com sintomas parecidos ao da eclâmpsia.

Caso raro

A grande verdade é que, segundo os pesquisadores, a trepanação no início da Idade Média era pouco comum. Poucos são os casos registrados. “Como a trepanação já foi usada com frequência no tratamento da hipertensão para reduzir a pressão arterial no crânio… Teorizamos que essa lesão poderia estar associada ao tratamento de uma doença hipertensiva da gravidez. Este é um dos poucos casos documentados de trepanação do início da Idade Média europeia. E também o único com uma mulher grávida associada com o fenômeno de extrusão fetal”, alegam os pesquisadores.

Apesar de mais de 1500 casos de trepanação terem sido relatados durante o período neolítico, este caso da Idade Média continua sendo um mistério à parte. Ainda serão necessários mais estudos para entender como e por que a cirurgia foi realizada… Já que casos parecidos são bem difíceis de encontrar. Realmente deve ter sido chocante encontrar, ao mesmo tempo, evidências de tal procedimento e de um nascimento de caixão.

E então pessoal, o que acharam? Bem estranha a história dessa mãe da Idade Média, não acha? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

flor subterrânea estranha apareceu depois de 151 anos

Em “A Pequena Loja dos Horrores”, é descoberto uma estranha planta do espaço que se torna diferente de qualquer outra e se alimenta de pessoas. Mas recentemente uma flor aqui em nosso planeta está provando que isso pode existir. Ela foi encontrada no subterrâneo e para nossa sorte não come pessoas.

Odoardo Beccari foi a primeira pessoa identificar a Thisma neptunis. Por um período de 150 anos ela tinha sido a única. Recentemente, uma equipe de pesquisadores da República Tcheca refez toda sua história quando descobriram que essa estranha planta nasce no meio da lama perto de um rio em Bornéu. Ela vive no subsolo e só aparece para florescer por algumas semanas por ano.

A planta encontrada depois de 15 anos, tem apenas 9 centímetros de altura. “Sua aparência discreta pode contribuir potencialmente para o nosso conhecimento limitado sobre sua distribuição, pois pode ser facilmente esquecido no campo”, afirmam os estudiosos.

“Até onde sabemos, é apenas a segunda descoberta da espécie no total. Nós, portanto, fornecemos uma descrição diferente.”

Mas os estudiosos não estão tão empolgados por apenas a raridade da planta, mas algumas características que são no mínimo estranhas. A Thisma neptunis pertence a um grupo conhecido como plantas myco-heterotróficas. Eles utilizam fungos como fonte de alimento em vez do sol como a grande parte das plantas. Eles não precisam de clorofila, não possuem folhas e não precisam de fotossíntese já que obtêm seus nutrientes de espécies específicas de fungos.

E aí, o que acharam da matéria? Seria incrível ver pessoalmente essa flor, não é mesmo? Comenta aí e não se esqueça de compartilhar com os amigos, lembrando que seu feedback é sempre muito importante.

pimenta mais forte do mundo quase matou homem que ousou consumi-la.

Uma substância chamada capsaicina é a responsável pelo ardor das pimentas. Para medir os níveis de ardência de uma variação de pimenta os especialistas recorrem a escala Scoville. A Pimenta Carolina Reaper é considerada a mais forte do mundo.

Ela já entrou para o Guinness Book, após atingir a pontuação máxima nesta escala. Ela tem a equivalência de um spray de pimenta, e que é até 400 vezes mais forte do que a pimenta Jalapeño.

A clássica pimenta dedo-de-moça, por exemplo, chega a marcar 40 mil nessa escala. Já a pimenta malagueta alcança 190 mil. A Carolina Reaper detém o recorde atual e pode chegar a 2,2 milhões.

Ela teria sido comida inteira pelo participante de um concurso de pimentas.

O AVC

 

Um homem nos Estados Unidos deu entrada em um hospital de emergências após ingerir a especiaria. Ele sentia pontadas no pescoço e dores de cabeça extremamente fortes.

Esses sintomas, normalmente, são sinais de um acidente vascular cerebral

(AVC).

Após exames, pelo prévio diagnóstico do derrame cerebral, a real causa dos sintomas teria sido revelada.

As dores sentidas pelo homem teria sido provocada pelo estreitamento de artérias no cérebro devido a potência da pimenta.

O estreitamento das artérias cerebrais pode ser provocado pelo uso de alguns tipos de medicamentos também.

Algumas semanas após o incidente, o homem refez alguns dos exames e constatou que as artérias haviam retornado ao seu estado natural.

As dores de cabeça também haviam cessado.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

 

ele sobreviveu a um ataque de tubarão, urso e serpente e está vivo para contar sua história.

 

Existem diversas coisas na vida que podem nos levar a morte instantaneamente. Entre elas, estão os ataques de animais selvagens e ferozes, como: cobras, ursos, leões, tubarões e etc.

Raramente uma pessoa consegue escapar do ataque de algum deles. No entanto, Dylan McWilliams, 20 anos, deu de cara com a morte três vezes ao ser atacado por um urso, uma cobra e um tubarão. Podemos dizer que isso foi um azar ou ele teve muita sorte em sair vivo? Ele foi atacado pelo urso primeiro, em seguida foi mordido por uma cobra e, recentemente atacado por um tubarão no Havaí.

“É incrível”, disse ele a BBC. “Não me sinto muito sortudo. Acho que é mais uma daquelas situações em que tens sorte em situações de muito azar”, completou. Recentemente, ele estava de passagem pelo Havaí quando sentiu algo morder uma de suas pernas. Acostumado com situações ruins, ele logo sentiu que algo péssimo estava por acontecer.

“Vi logo que o tubarão estava próximo. Comecei a pontapeá-lo e a nadar até à costa com a máxima velocidade possível”. A marca de sangue que deixou no oceano o fez acreditar que tinha perdido uma das pernas. Quando chegou na crosta, logo foi levado para o hospital. “Agora estou chateado porque não posso voltar à água nos próximos dias”, lamentou.

 

Esse acidente com o tubarão aconteceu nove meses após McWilliams ser atacado por um urso negro de 140 quilos no Colorado. O animal conseguiu morder sua cabeça e arrastá-lo por alguns metros.

O jovem fez de tudo que podia para se defender e não morrer ali mesmo. A sorte também esteve ao seu lado quando ele foi mordido por uma cascavel durante uma caminha por Utah. O animal conseguiu injetar apenas um pouco de veneno em sua perna, mas o suficiente para deixá-lo doente por uns dias.

Por sorte, ele trabalhou como aparador de árvores e é um grande instrutor de sobrevivência. Ele adora longas viagens explorando a natureza, mesmo que isso envolva os riscos. “Meus pais estão gratos por eu ainda estar vivo”, disse ele. Ele também não consegue dizer se é muito sortudo ou tem um grande azar.

E aí, o que você achou disso tudo? Ele é sortudo ou não? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento e nos ajuda a alcançar cada vez mais leitores.

 

a história de medusa é mais trágica do que você imagina.

A medusa é um dos seres mais terríveis da mitologia grega. Ela seria capaz de petrificar alguém que ousasse olhar para ela. Mas o que muitos desconhecem é que todo o mal que haveria dentro dela seria fruto de algo que teria lhe acontecido no passado.

Medusa teria outras duas irmãs. Esteno e Euriale. Elas eram conhecidas como As Górgonas. Seriam filhas de duas divindades marinhas do submundo, Fórcis e Ceto. Esteno e Euríale seriam imortais, enquanto Medusa, a única das irmãs com aparência humana era um ser mortal. Medusa, cujo significado seria “a protetora”, recebeu o poder de petrificar os humanos com o seu olhar para poder se proteger.

Medusa foi uma sacerdotisa no templo de Atena. Ela era admirada e cobiçada por muitos homens. Mas permanecia virgem, assim como as demais servas de Atena. No mito de Medusa, Poseidon fascinado pela cor dourada de seus cabelos invadiu o templo sagrado e teria violentado Medusa. Furiosa, pela profanação de seu templo, Atena teria punido Medusa a transformando em um monstro, assim como suas irmãs.

Perseu e Medusa

Perseu era o filho de Danae e Zeus e morava com sua mãe na ilha de Serifos onde governava o rei Polidectes. O rei teria se apaixonado por Danae, e imaginando que Perseu poderia se opor a sua união, Polidectes resolveu enganá-lo. Pediu a Perseu que buscasse a cabeça de Medusa para que ele a desse a uma princesa com quem ele mentiu que se casaria.

Perseu com a ajuda de Hades, Hermes e as Ninfas munido com algumas ferramentas, entre elas um escudo que Atena teria lhe dado, para que servisse de espelho foi até a casa das Górgonas. Ele as encontrou dormindo. Ele usou o escudo para não precisar olhar diretamente para Medusa e assim pudesse lhe cortar a cabeça. Neste mito, Medusa estava grávida de Poseidon.

As irmãs de Medusa teriam tentado persegui-lo para matá-lo, mas não conseguiram. Perseu fugiu com a cabeça de Medusa. Alguns mitos contam que ele teria continuado a usar a cabeça dela como uma arma, pois, apesar de morta, a cabeça ainda detinha o poder de petrificar aqueles que a olhassem.

O mito revisado

 

 

A medusa é um dos seres mais terríveis da mitologia grega. Ela seria capaz de petrificar alguém que ousasse olhar para ela. Mas o que muitos desconhecem é que todo o mal que haveria dentro dela seria fruto de algo que teria lhe acontecido no passado.

Medusa teria outras duas irmãs. Esteno e Euriale. Elas eram conhecidas como As Górgonas. Seriam filhas de duas divindades marinhas do submundo, Fórcis e Ceto. Esteno e Euríale seriam imortais, enquanto Medusa, a única das irmãs com aparência humana era um ser mortal. Medusa, cujo significado seria “a protetora”, recebeu o poder de petrificar os humanos com o seu olhar para poder se proteger.

Medusa foi uma sacerdotisa no templo de Atena. Ela era admirada e cobiçada por muitos homens. Mas permanecia virgem, assim como as demais servas de Atena. No mito de Medusa, Poseidon fascinado pela cor dourada de seus cabelos invadiu o templo sagrado e teria violentado Medusa. Furiosa, pela profanação de seu templo, Atena teria punido Medusa a transformando em um monstro, assim como suas irmãs.

Perseu e Medusa

Perseu era o filho de Danae e Zeus e morava com sua mãe na ilha de Serifos onde governava o rei Polidectes. O rei teria se apaixonado por Danae, e imaginando que Perseu poderia se opor a sua união, Polidectes resolveu enganá-lo. Pediu a Perseu que buscasse a cabeça de Medusa para que ele a desse a uma princesa com quem ele mentiu que se casaria.

Perseu com a ajuda de Hades, Hermes e as Ninfas munido com algumas ferramentas, entre elas um escudo que Atena teria lhe dado, para que servisse de espelho foi até a casa das Górgonas. Ele as encontrou dormindo. Ele usou o escudo para não precisar olhar diretamente para Medusa e assim pudesse lhe cortar a cabeça. Neste mito, Medusa estava grávida de Poseidon.

As irmãs de Medusa teriam tentado persegui-lo para matá-lo, mas não conseguiram. Perseu fugiu com a cabeça de Medusa. Alguns mitos contam que ele teria continuado a usar a cabeça dela como uma arma, pois, apesar de morta, a cabeça ainda detinha o poder de petrificar aqueles que a olhassem.

O mito revisado

Muitas pessoas não conseguem entender o porque de Medusa após ser violentada por Poseidon ainda foi punida por Atena. Revisões modernas dos mitos consideram a história como a primeira “traição de gênero”. Medusa teria sido traída por Atena duas vezes. Após o ato de Poseidon e quando Perseu recebeu o escudo de Atena para matar Medusa.

As cobras em sua cabeça também tiveram seus sentidos alterados. Elas podem ser vistas como uma representação da raiva feminina ou como referência a antiga veneração das cobras, que representavam o poder e a sabedoria da mulher.

A cabeça dela, ainda que morta, ainda poderia petrificar. A decapitação e a exposição da cabeça por Perseu é considerada uma metáfora da instalação do patriarcado na sociedade. A Medusa, com as serpentes em sua cabeça como simbolo da sabedoria, cortada por um homem para relembra-la o poder dos homens sobre as mulheres.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

 

 

 

conheça azrael, o anjo que separa o corpo das almas..

Todos já ouviram falar sobre o anjo da morte mas, ainda assim, muitos não sabem o seu nome ou a sua forma. Frequentemente, ele acaba sendo chamado apenas de “morte”, apesar de carregar o nome de Azrael, e é exibido com uma foice e uma enorme túnica preta, além de cobrir a sua cabeça com um capuz. Essa imagem acabou se popularizando e sendo retratada em diversos meios, incluindo filmes, desenhos e livros. E, por isso, você provavelmente também deve imaginá-lo dessa maneira.

O anjo da morte acabou sendo retratado e visto pela maioria das pessoas de forma negativa, como um ser ruim que tira a vida das pessoas. Isso fez com que ele também fosse adotado por esoteristas e ocultistas. Mais, ainda que muitos pensem dessa forma, a verdade sobre ele pode ser bem diferente. Além disso, o famoso arcanjo faz parte da crença judaico-cristã e muçulmana, mantendo algumas variáveis entre eles.

As diferentes retratações de Azrael

Para o islamismo, o anjo da morte é apresentado com uma visão extremamente sobre-humana. Ele teria 70 mil pés, 4 mil asas e um número incontável de olhos e línguas. Além disso, ele seria o responsável por escrever o nome das pessoas no ‘Livro da Morte’.

Enquanto isso, os esoteristas se posicionam de uma forma completamente contrária. Eles acreditam que Azrael seja o responsável por acompanhar os mortos até o seu destino, o levando para a outra vida. Ou seja, ele seria uma espécie de guia de almas, levando-os para o céu ou para o inferno. Essa visão positiva do anjo da morte diz que ele é aquele que da paz para os mortos.

 

E, apesar dos ocultistas serem vistos de forma negativa frequentemente, a imagem criada por eles sobre Azrael não é ruim. Eles acreditam que o anjo seja responsável pelos espíritos e que consegue sentir a sua aura independente da dimensão em que esteja. Sendo, também, aquele que ajuda os médiuns a entrar em contado com a alma daqueles que sofrem.

E, por último, o judaísmo vê o anjo de uma forma pessimista, um pouco parecida com a do islamismo. Azrael seria o responsável por tirar a vida das pessoas e se mostraria com a pior das aparências para os pecadores. Mas, por outro lado, ele teria uma aparência bela perante os honestos e não poderia tocar naqueles que condessassem seus pecados – ato que faria com que eles fossem protegidos por Deus.

Como podemos ver, as visões sobre o anjo da morte são extremamente diversificadas. Fazendo com que, dependendo da crença, as suas especificações sejam completamente diferentes. Podendo ter uma aparência, nome e finalidade diferente. Ainda assim, todas elas tem seus aspectos interessantes. Mas e aí, com qual delas você se simpatiza mais?